Jesuítas - Missão Tranformadora

Nosso Fundador
Nosso Fundador

Aumentar tamanho da fonte Diminuir tamanho da fonte Imprimir Indicar essa página

Santo Inácio

Iñigo López de Oñaz y Loyola, mais conhecido no Brasil como Inácio de Loyola, nasceu em 1491 em Azpeitia, no castelo de Loyola, região basca da Espanha. De família nobre e rural, ficou órfão de mãe aos 8 anos de idade e de pai aos 14 anos.

Em 1517, tornou-se cavaleiro e se colocou a serviço do Duque de Nájera, Antônio Henrique, que o encarregou de algumas tarefas militares. Em 20 de maio de 1521, defendeu a cidadela de Pamplona numa batalha contra os franceses. No confronto, Inácio foi atingido por uma bala de canhão, sofrendo um grave fratura na perna direita e tendo a esquerda esmagada.

Sua enfermidade provocou-lhe suas primeiras inquietações a respeito do Divino. Inácio, em sua autobiografia definido naquela época como “um homem dado às vaidades do mundo”, foi tratado em Pamplona e levado de volta ao castelo dos Loyola, em junho de 1521. Nesse período, leu “A Vida dos Santos”, livro que continha prólogos escritos por um monge. O testemunho dos santos atraiu sua atenção.

A verdadeira recuperação

Recuperado fisicamente, em fevereiro de 1522, Inácio despediu-se de sua família e dirigiu-se a Monserrat, mosteiro no nordeste da Espanha. Lá ele fez uma confissão geral dos pecados de toda sua vida e depositou espada e punhal aos pés da imagem da Virgem Maria, como símbolo de renúncia. Passou a noite de 24 de março em oração.

De madrugada, retirou-se para Manresa, para uma gruta nos arredores de Barcelona. Inácio anotou os sentimentos que experimentava durante as orações, e esses registros tornaram-se a base de um livro chamado “Exercícios Espirituais”. Numa das grutas em que costumava meditar, Inácio teve uma experiência divina, em que, segundo sua autobiografia, compreendeu “coisas do espírito e coisas da fé”.

Os primeiros seguidores

O resultado desse período decisivo foi a resolução de fazer uma peregrinação a Jerusalém e se estabelecer no país.O superior franciscano que custodiava os santuários da Igreja, no entanto, não aceitou sua permanência. Depois de visitar diversos lugares sagrados, retornou a Barcelona em março de 1524.

Inácio de Loyola resolveu, então, estudar com o intuito de “salvar almas”. Durante dois anos, concentrou-se em leituras sagradas, estudos espirituais e orações na cidade de Barcelona. Depois, morando em Alcala, angariou seguidores, atraídos para o seguimento de Jesus. Lá, foi considerado suspeito de cometer heresia e, por isso, acabou aprisionado e julgado.

Proibido de pregar antes que houvesse completado seus estudos, Inácio decidiu ir até Paris, na França. Viveu de esmolas em 1528, viajou à Inglaterra e, de volta à França, formou grupo de discípulos. Mais uma vez, teve de se explicar às autoridades religiosas. Após esse episódio, decidiu abster-se das pregações públicas até o sacerdócio.

Do sacerdócio à Companhia

Em 24 de junho de 1537, Inácio e a maior parte de seus companheiros foram ordenados sacerdotes. Já em 1540, o Papa Paulo III aprovou o plano de uma nova ordem, e Loyola foi escolhido entre os companheiros para o cargo de Superior Geral.

A Companhia de Jesus desenvolveu-se rapidamente. Santo Inácio de Loyola faleceu em Roma, em 31 de julho de 1551, aos 65 anos. Na época, a ordem já contava com mais de mil jesuitas espalhados por doze unidades administrativas, inclusive no Brasil. Sua canonização ocorreu em 1622, pelo Papa Gregório XV.

Imangens Vídeos
Avenida Luiz Manoel Gonzaga, 700 - Bairro Três Figueiras.
CEP 90.470-280 - Porto Alegre (RS).
Telefone: (51) 3343.2466

© Copyright 2013 Jesuítas Brasil Meridional | Política de Privacidade

A Associação Antônio Vieira é certificada como
Entidade Beneficente de Assistência Social - CEBAS,
nas áreas de educação e assistência social.

Binário Internet